Tel.: (11) 9 8777 3982 contato@maternarvida.com.br

• Relação mãe-bebê

 

 

O bebê passa a existir na vida dos pais bem antes de seu nascimento, a escolha do nome, a preparação do ambiente para sua chegada, os planos para o futuro, contribuem para a formação do vínculo que a princípio é direcionado a um bebê imaginário.

Aos poucos, esse “bebê imaginário” que é idealizado, começa a dar lugar ao bebê real, e esse processo se completa após o nascimento, trazendo consigo um período de adaptação tanto para os pais quanto para o recém-nascido.

 

Durante a gestação a mãe nem sequer precisa pensar para atender as necessidades de seu filho, ele é atendido de forma imediata, mas após o nascimento a situação muda completamente, agora o bebê respira, sente frio, fome, sono e demanda muita atenção, carinho, amor.

A relação entre a mãe e seu bebê, em um primeiro momento, é mais delicada, pois ao mesmo tempo que parece haver uma sintônia, há também desencontros, pois são muitas as novidades e podem surgir algumas dificuldades neste percurso como:   na amamentação, no banho, nas trocas de fralda, o choro, o tempo de sono...a mãe tende a ficar mais fragilizada diante de todas essas necessidades do bebê e pode ter a sensação de que  não vai conseguir dar conta.

Mas como eu disse anteriormente trata-se de um “primeiro momento”, com o passar do tempo a relação tende a se ajustar, pois a dupla mãe-bebê vai se conhecendo mais a cada dia, a mãe passa a entender cada vez mais os sinais que seu bebê emite e o que realmente funciona nesta relação, e assim, o que parecia um grande furacão nos primeiros dias começa a tomar outra forma.

A comunicação entre a dupla mãe-bebê se dá pelo afeto, esta é a via que o bebê entende nesta fase tão primitiva da vida, ele é sensível aos sentimentos da mãe, ao seu olhar e suas palavras. O contato corporal também é de grande importância e ajuda a tecer essa relação que se inicia, ser tocado pela mãe, aconchegado em seu colo e acariciado ajuda o bebê a consolidar uma imagem corporal e um ego corporal saudável, além de contribuir para o fortalecimento do vínculo da dupla.


Maria Elisangela Nunes Carneiro
Psicóloga - CRP 06/98989


• Ainda tem dúvidas?

Entre em contato com a gente. Será um prazer analizar sua mensagem e entrar em contato com você!